A privacidade morreu, e não foi hoje. Seu velório, quase desapercebido, foi dado com todos os detalhes há alguns anos, na edição de Janeiro de 2015 revista Science. A nossa trilha de informação hoje começa no momento em que nascemos, com a atribuição de CPFs para recém-nascidos, e só vai crescendo com cada ação que tomamos.