Destaques do setor – 05 de julho de 2019

São Paulo, 05 de julho de 2019

O ensino público é tema central na cobertura desta sexta-feira. A Folha evidencia o número de crianças matriculadas em creches na cidade de São Paulo, índice que registrou queda no primeiro semestre pela primeira vez em seis anos. Segundo balanço da Secretaria da Educação, há um déficit de 48.910 vagas na cidade. O debate sobre a educação também ganha espaço em colunas. Na Folha, Laura Mattos e Claudia Costin criticam as deficiências do ensino no país. 

A Estácio, por sua vez, sobressai na imprensa regional com iniciativas de seus alunos. A página do G1 de Campos Gerais e Sul relata a história do aluno de Matemática no EaD que superou paralisia cerebral e dificuldade motora para estudar. Já o Estado de Minas pontua participação dos estudantes de Gastronomia na criação de receita para o Arraial de Belo Horizonte. 

ESTÁCIO

A história de superação do aluno da Estácio Wellington Opinajara da Silva foi tema de reportagem na página do G1 de Campos Gerais e Sul. O paranaense de 30 anos conseguiu superar o diagnóstico de paralisia cerebral e uma dificuldade motora nas mãos, que o impedia de estudar e se comunicar, com a ajuda de um pincel. Foi então o primeiro da família a completar o ensino superior, o curso de Matemática feito a distância na Faculdade Estácio de Curitiba.

Já o jornal Estado de Minas pontua, em suas edições impressa e online, a participação dos alunos de Gastronomia da universidade na Vila Gastronômica do Arraial de Belo Horizonte. Os estudantes criaram uma receita em alusão à Dona Lucinha, mestra da cozinha mineira que morreu em abril. O milho no franqueitão traz croquete de milho-verde, frango e queijo do Serro servido com redução de quentão.

Em outra frente, o portal Transparência Nova Friburgo registra os 49 anos do grupo educacional e pontua a realização do MegaVestibular – Aniversário Estácio 2019.2. O vestibular, com inscrição gratuita, acontecerá em 6 de julho.  

SETOR E CONCORRENTES

Especialistas ouvidos pela Folha pontuam que a queda no número de crianças em creches indica uma despriorização da educação. A Secretaria de Educação questionou os números apresentados pelo jornal e diz que, no período, foram criadas mais de 1.200 vagas extras. O jornal pontua que o cálculo da prefeitura inclui processos de matrícula ainda não concluídos. 

A educação pública brasileira ocupa também os espaços opinativos dos jornais. A colunista da Folha Laura Mattos publica texto em que critica o programa do governador de São Paulo, João Doria, que prevê acrescentar na carga horária das escolas 15 minutos diários. Ela cita exemplos de ensino integral em escolas de elite de São Paulo em que toda a agenda do aluno é construída em torno da proposta pedagógica e não apenas para que ele fique mais tempo na escola. Outra colunista do jornal, Claudia Costin defende que o ensino deve construir convergências entre matérias e evidenciar nomes importantes da ciência brasileira. Já o Estado publica artigo de Marco Aurélio Nogueira, coordenador do Núcleo de Estudos e Análises Internacionais da Unesp, em que fala sobre o legado do professor Jorge Nagle, que morreu no último dia 21, aos 90. Segundo Nogueira, foi a reitoria de Nagle que fez a Unesp deixar de ser uma “reunião de faculdades isoladas”.   

O Globo, por sua vez, entrevista o professor queniano Peter Tabichi, vencedor do prêmio Global Teacher Prize, considerado o Nobel da Educação. Docente em uma aldeia do Quênia, ele defende a importância da autoestima na aprendizagem e de lidar com a educação como um trabalho em equipe, com o envolvimento da família no apoio e na inspiração para a criança. 

REDES SOCIAIS

Reclamações de alunos com dificuldade de emitir o boleto de julho sobressaem tanto no Twitter quanto nas redes próprias da Estácio. Os comentários variam entre questionamentos sobre quanto o documento será liberado, queixas pela demora no procedimento e brincadeiras sobre “julho ser de graça” na universidade. 

O setor educacional não teve destaque entre os assuntos mais comentados da rede nesta quinta-feira. O Twitter foi movimentado por diversos temas. O papa conquistou o ranking dos assuntos após publicar vídeo pedindo imparcialidade para juízes: ‘Que nunca negociem a verdade’, em sua conta oficial no microblog. Internautas comentaram também lançamentos de séries, o feriado da independência americana e a hashtag #PulitzerdeTaubate que tentou desmentir Glenn Greenwald sobre ter recebido o prêmio.

Com paralisia cerebral e dificuldade motora, jovem aprende a digitar com auxílio de pincel e consegue se formar em matemática no Paraná, G1 Campos Gerais e Sul 

Arraial da comilança, Estado de Minas

Estácio comemora 49 anos e realizará seu MegaVestibular, Transparência Nova Friburgo

A educação como valor permanente, Estado, A2

Do ensino integral à cocaína, Folha, A2

Os jovens e os cientistas, Folha, A2

Matrículas em creches caem em São Paulo na gestão Covas, Folha, B4