Destaques do setor – 04 de julho de 2019

São Paulo, 04 de julho de 2019

O acesso à universidade é tema central na cobertura desta quinta-feira, com novidades no ProUni e no Enem. No primeiro, a Folha pontua dados que mostram o crescimento dos cursos de educação a distância entre as bolsas integrais do ProUni, voltadas a alunos mais pobres. Segundo a Folha, a ampliação das vagas EAD no benefício vem desde 2016 e se intensificou no novo governo. Já o Enem começa a passar por um processo de digitalização. Em 2020, o governo fará um projeto-piloto em 15 capitais para a realização da prova online, inclusive a redação. A migração total para a aplicação do exame nacional em computadores deve ocorrer de forma gradual até 2026. A finalidade é reduzir custos de logística e permitir mais de uma aplicação do exame por ano, informam Folha, Estado e Globo. 

Já a Estácio sobressai em quatro veículos regionais com iniciativas que permitem ao aluno experimentar a prática da profissão, além de prestar assistência à população. Três jornais de Goiás pontuam atendimento médico aos fiéis que passam pela Rodovia dos Romeiros e o Diário Catarinense salienta atuação dos alunos de gastronomia na cozinha de um restaurante de Florianópolis. A faculdade ganha espaço ainda no Amazonas em Tempo com as inscrições para o Prêmio Estácio de Jornalismo e no Correio do Povo (RS) com o Mega Vestibular 2019.2.

ESTÁCIO

O Jornal Popular, o Diário do Estado e o Diário da Manhã, todos de Goiás, pontuam que estudantes e professores da faculdade participam hoje e amanhã do Centro de Apoio ao Romeiro da Festa do Divino Pai Eterno, com atendimentos gratuitos de saúde e prevenção aos fiéis que estiverem caminhando na Rodovia dos Romeiros. Já o Diário Catarinense frisa que, nas próximas semanas, estudantes do curso de Gastronomia da unidade Florianópolis vão comandar a cozinha do Emporium Bocaiuva durante o happy hour. A parceria, além de trazer novas receitas, vai dar experiência aos futuros profissionais do ramo, salienta o jornal.

Em outra frente, o gaúcho Correio do Povo pontua a realização do Mega Vestibular 2019, no próximo sábado, na unidade Porto Alegre, com inscrições gratuitas. Já no Amazonas em Tempo traz reportagem com foto sobre o Prêmio Estácio de Jornalismo, cuja inscrição vai até a próxima segunda-feira. O texto destaca declarações de Cláudia Romano e Gisele Barreto, docente do curso de Comunicação, sobre a importância da premiação como forma de promover bom conteúdo jornalístico. 

SETOR E CONCORRENTES

Segundo a Folha, 25% dos subsídios integrais ofertados pelo ProUni foram para o EAD em 2015. Já neste ano, o índice subiu para 45%.  O jornal pontua que a oferta dos cursos de EAD é, em geral, de menor qualidade que os cursos presenciais e frisa que, para especialistas, “o programa passa por um esvaziamento de qualidade que compromete o alcance da política”.  As mudanças no perfil das bolsas do ProUni incluem também uma redução da oferta de bolsas integrais, válidas para alunos com renda per capita de até 1,5 salário mínimo. Em 2015, elas eram 62% das bolsas. Neste ano, caíram para 45% do total. O diretor-executivo do Semesp (entidade das mantenedoras do ensino superior privado), Rodrigo Capelato, diz ao jornal que a alta do EAD reflete a expansão da modalidade. Já a predominância de bolsas parciais, que atingem alunos com renda per capita de até 3,5 salários mínimos, tem sido uma estratégia para ampliar o escopo de alunos que possam ser beneficiados, ocupar as vagas e manter o programa, segundo Capelato. Em troca da oferta de bolsas, o governo concede às universidades isenções tributárias.  

O projeto-piloto do Enem digital ocorrerá no ano que vem em 15 capitais para um público de 50 mil candidatos, segundo anunciou ontem o Ministério da Educação. A aplicação do exame será em dois domingos, nos dias 11 e 18 de outubro, antes da aplicação em papel, marcada para os dias 1 e 8 de novembro. Nas edições até 2025, os candidatos poderão escolher inscrever-se para prestar a prova no computador, caso haja oportunidade próximo à sua residência. Em 2026, a prova se torna integralmente digital, em locais credenciados pelo MEC.  Segundo a Folha, a proposta de mudança para um Enem digital agradou às escolas privadas. O presidente da Fenep (federação do setor), Ademar Batista, afirmou ao jornal que a mudança era inevitável e ajuda a evitar os riscos no transporte da prova. Especialistas ouvidos pelo Estado apontam que projeto terá de superar grandes gargalos estruturais, já que, em muitas áreas fora dos grandes centros urbanos, há dificuldade de acesso a computadores e rede de internet. Os três jornais, Globo, Folha e Estado, pontuam também afirmação do ministro Abraham Weintraub de que o presidente Jair Bolsonaro, ao contrário do que declarou anteriormente, não leu e nem lerá o conteúdo da prova antes de sua aplicação. 

Entre os concorrentes, a FGV ganha nota na coluna Painel S.A. da Folha pela inauguração de um curso de graduação em administração pública em Brasília. A primeira turma começa no vestibular 2020, que acaba de abrir inscrição. O curso já é ofertado no Rio e em São Paulo. 

No ensino básico, o Valor noticia que o Grupo SEB investiu cerca de R$ 70 milhões para abrir a quinta unidade da Escola Bilíngue Pueri Domus, em São Paulo. A expectativa é que a nova unidade, construída do zero, tenha 900 alunos até 2023. Já a rede de escolas de inglês e programação Cel-Lep fechou parceria com 28 colégios privados para ofertas de aulas das duas disciplinas na grade curricular. O acordo funcionará como um sistema de ensino, modelo que, em apenas um ano, se tornou o principal motor de crescimento da rede de escolas. O jornal ressalta que o mercado de colégios é alvo de investidores por ser mais resiliente a crises. 

Outra política educacional entrou em foco na cobertura da Folha. O jornal pontua que a Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado aprovou ontem um projeto de lei que visa a acrescentar a prevenção da violência contra a mulher nos currículos da educação básica. O projeto seguirá para a Câmara, caso não haja recurso para análise em plenário. 

REDES SOCIAIS

O setor educacional teve destaque nas redes sociais ontem com a digitalização do Enem. No Twitter, os internautas comentaram a novidade elevando o tema aos Trends Topics no fim do dia. O monitoramento da .MAP para o índice IP Brasil – Opinião apontava mais de 23,3 mil menções ao tema até às 18h. Nos comentários, alguns internautas citaram que 40% da população não tem acesso à internet e lembraram as constantes falhas do site do Inep em dias de volume alto de acesso.

O topo dos assuntos mais comentados do Brasil, contudo, ficou com a instabilidade das plataformas Instagram, Facebook e Whatsapp. Houve espaço para episódios políticos como a ida do Ministro Sergio Moro à Câmara e investigações sobre o BNDES, que elevaram os termos “#juizladrão” e “500 bilhões”, respectivamente, aos assuntos mais falados do microblog.

Nas redes próprias da Estácio, os posts em celebração aos 49 anos do grupo obtiveram retorno volumoso e positivo dos internautas, em especial no Instagram. Muitos alunos deram os parabéns à instituição e fizeram declarações de apoio e identificação com a marca, dizendo fazer parte de sua história.

Trindade, O Popular

Curtas Sabores, Diário Catarinense

Agenda do Ensino, Correio do Povo

Ensino Superior é temática de premiação no valor de R$ 125 mil, Amazonas em Tempo

Aula, Folha, A18

ProUni tem menor oferta de bolsas integrais e para cursos presenciais, Folha, B1

Governo planeja Enem 100% digital até 2026, Folha, B1

MEC vai testar Enem digital no ano que vem e prevê prova 100% online em 2026, Estado, A18

MEC quer eliminar prova em papel até 2026, Globo, 19

Inclusão de prevenção à violência contra a mulher na escola avança, Folha, B1

SEB investe R$ 70 milhões no Pueri Domus, Valor, B6

Cel-Lep cresce com parceria de colégios, Valor, B6