Destaques do setor – 02 de julho de 2019

São Paulo, 02 de julho de 2019

O Fies está no centro do noticiário de educação desta terça-feira, com balanço que aponta que 53% das 100 mil vagas ofertadas em 2019 foram ocupadas no primeiro semestre. Segundo a Folha, foram 43.694 contratos firmados e outros 9.706 em processo de contratação. A educação é tema ainda dos espaços opinativos, com artigos no Estado e no Valor que debatem os desafios da área, desde a renovação do Fundeb, fundo de financiamento federal, à falta de ações concretas do Ministério da Educação e a necessidade de se investir na qualificação dos professores. 

A Estácio, por sua vez, ganha espaço no gaúcho Jornal do Comércio com reportagem sobre as aulas de ioga realizadas pela professora de direito Patrícia Fontes Maçal na unidade de Porto Alegre e nota sobre evento organizado pela faculdade para debater o direito dos animais.

ESTÁCIO

O Jornal do Comércio publica reportagem com foto da iniciativa da professora de Direito e instrutora de ioga Patrícia Marçal de criar um grupo para a prática do exercício dentro da universidade. A ideia, segundo afirma a professora ao jornal, é quebrar o clima formal da faculdade de Direito e ajudar os alunos a aliviarem a rotina e relaxarem. Os encontros são gratuitos e abertos ao público. Já a coluna de Affonso Ritter no mesmo veículo registra em nota a segunda edição de um evento organizado pela faculdade com pensadores, cientistas e acadêmicos da região Sul para refletir sobre o direito animal. Será de 19 a 23 de agosto no Centro Histórico de Porto Alegre e terá palestras gratuitas para todos os interessados.

Já no Jornal do Commercio do Amazonas, a Estácio sobressai com artigo de Flávio Guimarães sobre empregabilidade. O coordenador de logística da Estácio defende a importância de priorizar a contratação de profissionais preparados para as mudanças radicais do mercado de trabalho e de uma avaliação constante dos líderes e gestores para garantir um melhor ambiente de trabalho. 

SETOR E CONCORRENTES

A Folha pontua que as 46.600 vagas restantes do Fies foram oferecidas para o segundo semestre, em processo que teve as inscrições encerradas ontem. Os selecionados farão os contratos entre 10 e 12 de julho. O jornal lembrou os problemas no sistema do Fies no começo do ano, quando uma falha na transmissão de dados do governo federal impediu a emissão de documento necessário para a matrícula dos beneficiados pelo programa. 

Outra política educacional, desta vez na esfera estadual, também está no foco da Folha. O jornal frisa mudança prevista pelo Conselho Estadual de Educação de São Paulo para que o aluno da rede estadual paulista possa ser reprovado em até três disciplinas sem ter de repetir o ano. Essas matérias poderão ser cursadas no ano seguinte, concomitantemente à sua nova série, inclusive de forma online. O objetivo, segundo o governo, é reduzir o número de crianças e jovens com atraso escolar, apontado como causa da evasão escolar. 

A educação ganha ainda amplo espaço em textos opinativos nos jornais desta terça-feira. O Estado publica artigo do economista Paulo Hartung em que defende a importância do Fundeb para garantir os investimentos na educação do país e pontua a necessidade de se renovar o fundo, previsto para acabar em 2020. Segundo ele, o Fundeb congrega dois elementos essenciais para o desenvolvimento socioeconômico do país: oportunidade e educação. Outra economista, Ana Carla Abrão dedica sua coluna no Estado a críticas pela falta de prioridade dada ao tema no país, com um Ministério da Educação no qual “só se vê excentricidade e falta de foco” e nenhuma ação concreta. O Valor também leva o tema a debate com artigo de João Batista Oliveira, presidente do Instituto Alfa e Beto. Ele argumenta que o fator preponderante para a maior qualidade da educação é a boa formação dos professores e sugere que sejam recrutados profissionais não necessariamente formados na licenciatura, mas que dominem o conteúdo do que vão ensinar e façam seus estágios em escolas que funcionam bem. 

REDES SOCIAIS

O setor educacional não teve destaque ontem no Twitter. A política concentrou a maior parte da atenção dos internautas, que mantiveram entre os assuntos mais falados do Brasil a hashtag #EuApoioSergioMoroNaCadeia. Matéria da Folha sobre a delação de Marcelo Odebrecht, desdobramentos dos áudios do Intercept e manifestações gerais dão o tom dos tuítes. 

No Facebook da Estácio, alunos aproveitam as publicações da universidade para tirar dúvidas sobre as provas e o início das aulas, além de fazer reclamações sobre boletos e demora no atendimento. 

Professora cria grupo de ioga na faculdade, Jornal do Comércio

Direito dos animais, Jornal do Comércio

A empregabilidade, Jornal do Commercio

Estudante em SP poderá ter 3 dependências sem perder ano, Folha, B2

53% das vagas oferecidas pelo Fies são ocupadas no primeiro semestre, Folha, B2

O Fundeb na agenda de urgências da educação, Estado, A2

Falta de educação, Estado, B4

Professores, demografia e qualidade da educação, Valor, A10