Destaques do setor – 01 de julho de 2019

São Paulo, 01 de julho de 2019

A Estácio garante espaço qualificado na imprensa nacional com a análise de seus docentes sobre o crescimento das áreas de nutrição e compliance em duas reportagens do caderno de MBA & Pós publicado pelo Globo no domingo. Na cobertura de hoje, a universidade conquista nota no Estadão para a parceria com o programa “Shark Tank Brasil”, da Sony, na elaboração de conteúdo de marca. Já na imprensa regional, a Estácio segue em destaque por ações de impacto social, além da oferta de cursos de férias e contabilidade, temas de reportagens em seis veículos das regiões Sudeste, Sul, Norte e Centro-Oeste.  

A cobertura do setor, por sua vez, fica em torno do ensino superior em duas frentes distintas: a desigualdade de acesso dos negros às universidades de ponta e uma denúncia de fraude na certificação concedida pela UFRJ. Na primeira frente, a edição de hoje da Folha traz dados do Censo da Educação Superior para mostrar que a parcela de estudantes negros nos dez cursos mais bem avaliados ficou praticamente estável em cinco anos, indo de 26% em 2011 para 27% em 2016. Já o Globo evidenciou ontem a investigação do Ministério Público Federal sobre a UFRJ por possível fraude na homologação de certificados de mestrado e doutorados obtidos por brasileiros em instituições do Paraguai. A denúncia foi feita por membro do próprio conselho da universidade responsável pela aprovação.

ESTÁCIO

A Estácio sobressai em duas das oito reportagens do caderno de MBA & Pós publicado pelo Globo no domingo. A doutora em Ciência dos Alimentos e Nutrição da universidade Vanessa Fernandes Coutinho fala sobre a evolução da área nos últimos anos, em reportagem sobre o mercado aquecido para os nutricionistas. “Atualmente planejamos não mais tratar o doente, e sim programar nosso corpo para um período prolongado de saúde e envelhecimento saudável”, diz.  Já a matéria sobre o aumento dos cursos sobre análise de dados digitais abre espaço para Felipe Dal Belo, coordenador do MBA executivo de Gestão de Riscos e Compliance. Ele afirma que a área de compliance ganhou notoriedade entre as empresas e pontua que o impacto negativo de não seguir as normas pode render multas, sanções e até pena de prisão. O texto menciona ainda o aumento da oferta de cursos de Design Thinking e lista entre eles, o MBA Executivo em Gestão de Negócios e Inovação, da Estácio. Por fim, o caderno traz um cardápio de cursos para o segundo semestre de diversas universidades, entre eles três da Estácio. 

A presença da universidade na imprensa nacional segue nesta segunda com nota na página Mídia&MKT do Estado. O jornal frisa a parceria da instituição com o programa “Shark Tank Brasil”, do canal Sony. O conteúdo de marca será uma competição em que alunos do grupo vão disputar uma vaga de estágio na empresa de acessórios Chilli Beans. Serão quatro episódios semanais, disponíveis no site oficial do programa. 

Na imprensa regional, a Estácio reforça seu pilar de responsabilidade social. Os jornais Extra, Dia e Hora H pontuaram parceria da unidade Nova Iguaçu com o TopShopping para oferecer, gratuitamente, serviços de classificação sanguínea, verificação da pressão arterial e glicemia capilar. A ação será realizada nesta segunda-feira pelos alunos dos cursos de Biomedicina, Farmácia e Enfermagem da universidade. 

Em outra frente, o Correio Braziliense deu nota sobre as inscrições para os cursos de férias da unidade Brasília. São mais de 500 cursos on-line, para todo tipo de público e escolaridade, e valor a partir de R$ 19,90 mensal. O amazonense Jornal do Commercio, por sua vez, lista a Estácio entre as universidades com cursos de contabilidade em reportagem sobre a carreira e o gaúcho Correio do Povo pontua as inscrições ao Curso Preparatório para o Exame de Suficiência do Conselho Federal de Contabilidade (CFC). 

Por fim, o Estado, de MS, dedicou uma página a uma entrevista com o diretor do Instituto da Palavra, Deonísio da Silva, em que fala sobre as dificuldades de ser escritor no Brasil e defende a importância da literatura no crescimento pessoal. 

SETOR E CONCORRENTES

A desigualdade no acesso ao ensino superior é evidenciada por um levantamento da Folha com base nos dados do Censo da Educação Superior. Segundo o jornal, o movimento recente de inclusão de alunos negros não alcançou a parcela de cursos mais bem avaliada e de melhor reputação, tanto em instituições públicas com cotas quanto nas particulares, que não adotam a medida. Nos dez melhores cursos analisados, o percentual de negros subiu apenas um ponto percentual entre 2011 e 2016, de 26% para 27%. Se considerados todos os cursos, o salto vai de 34% para 42% de negros matriculados no mesmo período. Especialistas ouvidos pelo jornal apontam como motivo a má qualidade do ensino público brasileiro, onde está a maioria dos estudantes negros, e a realidade excludente do mercado de trabalho, o que afasta os alunos das universidades.   

A UFRJ é alvo de um inquérito do Ministério Público Federal que investiga suspeitas de fraude no reconhecimento de certificados de mestrados e doutorados obtidos por alunos da região Nordeste em universidades do Paraguai. Segundo o Globo, de 67 documentos homologados em sessão de dezembro pela UFRJ, 64 foram diplomados em Educação por universidades paraguaias. O autor da denúncia ao MPF é membro do conselho e disse estranhar o fato de pessoas de outras regiões, com diplomas obtidos no exterior, optarem pela UFRJ para homologar sua formação. A universidade atribui o fato ao renome da instituição, ao preço do serviço, inferior ao de outras faculdades, e ao fato do pedido poder ser feito em qualquer época do ano. 

O ensino fundamental também foi pauta nesta segunda-feira. O Estadão salienta que, em meio à crise e ao mercado concorrido de São Paulo, redes de ensino estrangeiras avançam no interior paulista e no Nordeste. Com mensalidades, em média, 20% acima do mercado nessas regiões, as escolas internacionais oferecem ensino bilíngue e currículo reconhecido no exterior, o que ajuda os jovens formados ali a tentar universidades estrangeiras. O formato, contudo, não tem apoio unânime. A educadora da USP Silvia Colello afirma ao jornal que algumas dessas escolas adotam estruturas pré-formadas, que tendem à pasteurização do ensino. 

Entre os concorrentes, a FGV do Rio ganha nota na coluna de Ancelmo Gois, do Globo, por receber uma exposição do projeto “Draw me a flag”, do artista francês Christian Boltansky. Serão 31 bandeiras feitas por artistas de vários países em uma alusão a um mundo sem discriminação.

REDES SOCIAIS

Os posts da Estácio no Instagram ao longo do fim de semana têm boa repercussão. A história do aluno de Engenharia Mecânica Welber Batista, que conquistou primeiro lugar no Primeiro Simpósio de Energia da UFRJ, atraiu comentários de apoio ao estudante. Já as fotos da participação da Estácio no Campus Party, em Brasília, ganharam 388 curtidas. 

Busca por vida mais saudável exige um novo profissional, Caderno MBA & Pós, Globo, domingo, 2 

A revolução 4.0 e a preocupação com o ambiente dão o tom, Caderno MBA & Pós, Globo, domingo, 4

Confira o cardápio de programas da nova temporada e seus preços, Caderno MBA & Pós, Globo, domingo, 5

 ‘Shark Tank’ terá versão com estudantes da Estácio, Estado, segunda, B10 

Estácio no topshopping, Jornal Hora H

Serviço grátis em shopping, Extra

Serviço gratuito, O Dia

Férias, Correio Braziliense

Agenda do Ensino, Correio do Povo

Contando a vida empresarial , Jornal do Commercio

‘Aqueles que não leem precisam ler’, O Estado

Inquérito investiga suspeita de fraude, Globo, domingo, 38

Mercado concorrido em SP leva escolas internacionais ao interior e ao Nordeste, Estado, segunda, A16

Mundo sem discriminação, Globo, segunda, 12

Presença de negros avança pouco em cursos de ponta das universidades, Folha, segunda, B1