Apoio a Bolsonaro cresce de 44% para 56%, a 2 dias das eleições. Ciro dá salto em manifestações positivas: atinge 84%

Candidato do PDT é o que mostra maiores condições para quebrar a polarização PT e PSL e de

Candidato do PDT é o que mostra maiores condições para quebrar a polarização PT e PSL e de vencer Bolsonaro no 2º turno

  • BOLSONARO, LÍDER –  Jair Bolsonaro (PSL) entra na reta final da campanha eleitoral com presença descolada dos demais candidatos nas redes sociais. O ex-militar conta com 81% das manifestações positivas registradas sobre os postulantes à presidência na semana encerrada, hoje, dia 4, conforme tabela abaixo. Na semana anterior, tinha 70% das postagens que explicitavam apoio a candidatos.
  • QUEDA DE HADDAD – Em segundo lugar entre as manifestações positivas, mas bem atrás, está Fernando Haddad (PT), com 21%.Após ter atingido 85% de apoio nas redes na semana em que seu nome foi oficializado como o candidato do PT, em substituição a Lula, Haddad vê seu apoio nas redes recuar semana a semana e se consolidar em baixa base. “Haddad mostra que tem elevado índice de aprovação. Mas quando começa a campanha, e sua imagem é colada à de Lula, o apoio começa a cair. Os números mostram que o problema não é o Fernando Haddad. A questão maior é a associação, estimulada pela campanha, de Haddad com Lula e o PT”, afirma Marilia Stabile. “Lula conseguiu transferir boa parte das intenções de voto que tinha a seu candidato. Mas transferiu também a elevada rejeição”, acrescenta.
  • REAÇÃO DE CIRO – Se Haddad cai expressivamente, de 85% para o atual nível de 21%, até hoje, dia 4, Ciro Gomes tem forte avanço e fecha a semana com o mais alto apoio, de 84%. Supera, portanto, o líder Bolsonaro, com 56%. Das manifestações positivas, Ciro é alvo de 19%, colado a Haddad, com 21%.
  • Para o consultor da .MAP e professor da USP Heron do Carmo, Ciro apresenta, neste momento, as melhores condições de quebrar a polarização dos extremos. “O espaço para Ciro crescer continua aberto. O apoio que ele tem nas redes aumentou e é bem maior que o de Haddad. É o candidato, nesta reta final, que mostra o maior poder de bater Bolsonaro em eventual segundo turno”, explica.

Período: 27/09 a 04/10

Fonte: .MAP

  • Alckmin com 2% da presença –  Geraldo Alckmin (PSDB) consegue um salto no apoio obtido nas redes e fecha com 36% nesta semana, a poucos dias das eleições. Sua presença, porém, permanece em nível baixo: tem 2% das manifestações positivas.
  • Amôedo ultrapassa Alckmin –  tucano é ultrapassado por João Amôedo (Novo), que soma 4% das postagens de apoio aos candidatos. O postulante da “onda laranja” já havia superado Marina Silva (Rede) na semana anterior e tende a ser a principal surpresa destas eleições. Marina perde ainda mais espaço. Fecha a semana com 0,4% das manifestações positivas.

Sobre PontoMAP

Combinamos análise das expectativas da sociedade e mercados com a avaliação da imagem e reputação para o seu negócio.