Sociedade apresenta pauta progressista aos candidatos

Diversidade, segurança e educação são as prioridades

Diversidade, segurança e educação são as prioridades

Com ambiente político ainda indefinido e sem eventos de peso, a população se volta para temas que afetam seu cotidiano e adota posicionamento progressista. Na pauta, diversidade, com destaque para o feminismo, segurança e educação. É o que mostra o IP Brasil – Opinião, índice elaborado pela agência de análise .MAP que mede o apoio da sociedade em relação aos principais temas da atualidade.

Ainda que a política continue ocupando a maior participação no debate total, 53% nos primeiros dez dias de maio, o assunto arrefeceu na comparação com abril, quando chegou a 80% de participação. Por outro lado, os temas de Bem-Estar (subíndice que agrupa assuntos ligados diretamente ao cotidiano da população) passaram de 25% das manifestações para 42%, considerando a opinião pública nas redes sociais e formadores de opinião (grupo composto por imprensa, influenciadores digitais, políticos, partidos, instituições e movimentos). Com 70% de apoio, Bem-Estar puxou para cima a percepção geral da população em relação ao país, fazendo o IP Brasil – Opinião subir para 52%. Vale lembrar que o índice varia de 0% a 100% e que é mais positivo quanto mais próximo de 100%.

Fonte .MAP

Feminismo ocupa 50% da diversidade discutida, e não precisa de fato novo para ser debatido. Faz parte do cotidiano. Uma publicação no twitter de uma mulher que afirma ter sido agredida por outra por ciúmes e reclama da falta de solidariedade das mulheres, especialmente pelo fato de a agressão ter por motivo um homem, ganhou mais de 83 mil curtidas e teve mais de 28 mil compartilhamentos. É um assunto que veio para ficar e tem apoio quase unânime, de 94% das manifestações.

Fonte .MAP

Reivindicações claras: Enem e transporte público

Educação também ganha espaço na discussão e mostra como é um tema sensível para a população. A cobrança de uma taxa de R$ 82 para as inscrições no Enem recebeu críticas de internautas que questionam se a educação realmente é acessível a todos. Em contraponto, outra parcela da sociedade rebate que as pessoas gastam dinheiro em itens que seriam menos importantes, como lazer. As reclamações nas redes sociais levaram o governo a rever sua política, concedendo isenção da taxa a todos os alunos do 3º ano do ensino médio de escolas públicas que se inscreverem no exame. Ainda assim, o Enem encontrou apoio em 62% das manifestações e ocupou 5% de todo o debate. No mesmo contexto, há baixa aceitação para aumentos de tarifa que tenham impacto direto no orçamento. Em Belo Horizonte, internautas criticaram o reajuste da passagem de metrô, que passou de R$ 1,80 para R$ 3,40, uma elevação de mais de 88%. Como resultado, o apoio a trens e metrôs foi 0% no começo do mês.

Sobre PontoMAP

Combinamos análise das expectativas da sociedade e mercados com a avaliação da imagem e reputação para o seu negócio.