IP Brasil – Opinião: 97% condenam atitude do STF

Percepção é que decisão do Tribunal insulta Lava Jato. No mês, segurança lidera o debate, impulsionada pelo assassinato de

Percepção é que decisão do Tribunal insulta Lava Jato. No mês, segurança lidera o debate, impulsionada pelo assassinato de Marielle 

A política esteve no centro do debate entre os formadores de opinião (imprensa, influenciadores e instituições) e a opinião pública nas redes sociais nos últimos dias. Nessa discussão estão embutidos três temas, com intersecção entre si: STF, Lula e Lava Jato. O comportamento dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) foi condenado por 97% e dominou 89% das manifestações. Lula, como foco do julgamento, ficou em segundo plano, com participação restrita a 11%. Nesse universo, 66% de manifestações foram favoráveis ao ex-presidente. Os números são do IP Brasil – Opinião, índice elaborado pela agência de análise .MAP que mostra a percepção da sociedade em relação aos principais temas da atualidade.

Levantamento à parte especial indica que a decisão do STF de adiar o julgamento do habeas corpus de Lula até dia 4 de abril e impedir sua eventual prisão, debate de dois dias, é responsável pelo equivalente a 50% do conjunto das manifestações até o dia 23 de março. O IP Brasil Opinião avalia os principais temas de economia, bem-estar e política. Do final da sessão na Corte até as 11h da manhã desta sexta-feira, foram 314 mil posts, que originaram 55,9 milhões de manifestações de pessoas nas redes sociais, Twitter e Facebook.

A principal crítica ao STF foi a falta de decisão. A percepção é de vazio e uma Justiça que se dobra às pressões. Não menos criticada foi a postura de esvaziamento do plenário, também por conta dos feriados da Páscoa, antecipado pelos ministros – a partir de hoje, ou 10 dias de folga. Nesse sentido, o STF inverteu a pauta: tornou-se protagonista e transformou Lula em coadjuvante. Prevalece o sentimento de falência do poder Judiciário, captada pela .MAP desde fevereiro.

Como efeito colateral, o julgamento fez surgir o receio de que o trabalho de 4 anos da Lava Jato acabasse inutilizado, e valorizou a operação: o índice de positividade atingiu  59%, o maior nível desde agosto do ano passado, como mostra o gráfico abaixo. As manifestações nas redes sociais defendem coerência e justiça.

Evolução da positividade da Lava Jato

Fonte .MAP

Segurança representa um quarto do debate

De forma isolada, segurança é principal tema para a sociedade até agora no mês de março. O assassinato simbólico da vereadora Marielle Franco, a discussão sobre o papel da Polícia Militar e a violência que continua afetando o cotidiano da população estão no foco.

Vale notar ainda o descolamento entre formadores de opinião e opinião pública. Para esse primeiro público, política tem a maior participação no debate total, com 52% das manifestações. Para a opinião pública, por outro lado, sobressaem os temas de bem-estar, com 55% de participação, e destaque para segurança, que, sozinha, ocupa 24% das manifestações.

Os dois assuntos, porém, não são isolados um do outro, na medida em que os políticos têm se apropriado da questão da segurança como suas bandeiras, como é o caso do deputado Jair Bolsonaro e do próprio presidente Michel Temer, com a intervenção federal no Rio de Janeiro.

Participação dos temas por público

Fonte .MAP

Fonte .MAP

Sobre PontoMAP

Combinamos análise das expectativas da sociedade e mercados com a avaliação da imagem e reputação para o seu negócio.